JUSTIFICATIVA

 

É difícil imaginar uma grande metrópole que tenha um terço de seu território ocupado por paisagens tipicamente rurais. Mais inusitado ainda é uma cidade ter uma zona rural fortemente produtiva, de natureza preservada.

A escolha de Porto Alegre pela Fundação Rockefeller como integrante da rede 100 Cidades Resilientes no mundo, evidenciou a importância da preservação da zona rural como um elemento fundamental para desenvolvimento sustentável da cidade, que pode se valer do Km Zero do Slow Food, dada a proximidade do produtor com o consumidor final. Seguindo o exemplo do Slow Food, assim faremos com o linho: uma cidade que planta, fia, tece, costura e vende, impactando o mínimo com produção e consumo. Para nós, isso é o que chamamos de Moda Km Zero.

A fim de proporcionar pesquisa de sementes orgânicas em sistema agroflorestal – SAF, teremos o plantio de linhaça como foco para obtenção de tecido, linho e óleo. O SAF é um modelo que imita os processos da natureza e que gera junto à floresta uma agricultura sustentável, livre de químicos.

No Centro criaremos um ambiente favorável para desenvolvimento do triângulo da sustentabilidade :

  • Ambiental ( livre de agrotóxico )
  • Econômico ( Pacto de Milão )
  • Social ( engajamento comunitário do entorno) – Selo B

 

 

OBJETIVO

 

  • Desenvolver linho na zona rural de Porto Alegre que servirá como matéria prima em projeto de moda na comunidade do Morro da Cruz

 

Objetivo Específico

 

  • Estabelecer a Moda Km Zero, com mínimo de impacto ambiental em Porto Alegre.
  • Plantio da linhaça em uma área piloto de 1 ha que utilizará o SAF – sistema agroflorestal.